sábado, 17 de fevereiro de 2018

Road trip por Portugal II

Voltando ao assunto do nosso super roteiro por Portugal, aqui deixo os últimos detalhes da nossa rota! 



Conforme comentei no post anterior, fiz todas as reservas de hotel por Booking.com e achei todas acertadas! Cabe lembrar que eu fiz tudo entre Outubro e Novembro... e garanti uns precinhos jóia!

Nosso roteiro para aproveitar foi: Madrid – Sevilla – Faro e região do Algarve – Lisboa – Sintra – Caldas da Rainha e região – Coimbra – Porto – Madrid.


Pra descansar e recarregar as forças: Caldas da Rainha


Conheci Caldas da Rainha por causa de um evento do trabalho. Só passei pelo centrinho e fiquei dentro do hotel, mas a cidadezinha ficou na minha cabeça. Pensei que não ia adiantar a gente tentar sair pra jantar na noite de reveillon, então busquei algum apartamento ou casa fora da cidade pra alugar. Foi a melhor coisa, por daí conhecemos os queriiidos Cecília e Antonio da Casa dos Infantes.

Caldas da Rainha

É uma fazendinha com varias casinhas para turismo rural! Entre ovelhas, galinhas, cachorro, gatos, piscina, churrasqueira, etc etc etc. Amamos o local, a recepção e mais ainda: o café da manhã que a Cecília prepara e nos entrega na hora marcada.

Aproveitamos pra realmente descansar, já que era dia 31 e não íamos fazer nada demais! No dia seguinte, não muito cedo, aproveitamos pra rodar pela região! Passamos pela maravilhosa muralha de Óbidos, aproveitei para tomar Ginjinha no copinho de chocolate.

Óbidos


Almoçamos na própria Caldas da Rainha, no Restaurante Gordão, já que não ia ter muita coisa aberta! Passamos por uma antiga universidade abandonada, que será trasformada em hotel! 

E pela tarde fomos até Peniche! É Portugal, você se vende MUITO MAL! Essa região é incrível! Cheia de falésias e um farol onde vive uma imensa colônia de gatos. E claro, conhecemos mais uma crazy-cat-lady, que ficava brigando pra espantar as gaivotas, que por sua vez, roubavam a comida dos gatos. E para finalizar, um capuccino bem gordo numa das várias sorveterias/cafeterias que encontramos por Portugal.

Peniche


De noite outra vez ficamos curtindo o relax da casinha da Cecília! No dia seguinte, um pouco sem vontade, seguimos para Coimbra!


Debaixo de chuva: Coimbra


Coimbra teve um sabor agridoce pra gente.... já estávamos um pouco cansados e não parou de chover desde o momento zero que chegamos na cidade! Coimbra é bem pequenininha, mas também em formato de morro, com pedras escorregadias. Andar por lá na chuva foi um desafio, e um saco!

Chuva...


Decidimos subir o morro em direção a Sé Antiga, universidades, bibliotecas, museus etc. Tudo a base de escoramento nas paredes, porque era impossível andar sem escorregar. Finalmente decidimos fugir da chuva entrando num onibusinho (Linha Botânico) que faz um passeio pelos principais pontos da cidade, com fone de ouvido para escutar um pouco de história. Porém pegamos um ônibus que já estava finalizando o expediente... então o motorista super fofinho não nos cobrou, nos deixou em outro ponto pra pegar o minu bus em outro sentido, e conseguir passar no último horário do Jardim Botânico <3. 

Universidade de Coimbra


Ficamos hospedados no Ibis Coimbra que está bem ao pé do centro e muito bem localizado! Pela noite aproveitamos um rodízio de sushi (OBA), passeio pelas pontes de Coimbra e no dia seguinte partimos pro Porto.

Eu prometi a Coimbra que visitarei com mais calma, se ela prometer que não chove... e o pior é que 5 dias depois uma amiga foi pra lá e pegou o Sol mais lindo do mundo!

A apaixonante: Porto


Eu demorei pra ir pra Porto, muito. E confesso que era um pouco de preguiça, e foi bobagem! Porto e Lisboa estão na mesma distância com Madrid. Assim que era só pegar o carro e ir... mas tudo tem porque na vida.

Em Porto também chovia! E foi beeem difícil encontrar a entrada do Hotel Moov e entrar com o carro – acabei até ralando o retrovisor. Mas tudo bem. Sabe por que? Porque Porto é fodasticamente linda, maravilhosa, estupenda, charmosa e não sei mais como descrever tamanho encanto que vi naquela cidade. 

Ponte Luis I


Enquanto Lisboa passou pelo terremoto e foi totalmente reconstruída de maneira mais ordenada, Porto é toda antigona, pedra sobre pedra. Então o ar de cidade antiga é mais forte em Porto, e suas cores são radiantes!

Para nossa sorte, temos um grande amigo que é do Norte de Portugal, e calhou dele estar pela região. O João nos levou pra um tour básico de carro, e também nos levou pra comer em Matosinhos: uma região de pescadores, onde servem peixe super fresco, feito na hora. Eu me enterrei num peixe assado e batatas a murro, enquanto o Danilo se esbaldou no delicioso arroz malandrinho, já comentado previamente no post sobre Lisboa.

Passamos a tarde com o João que também nos levou pra tomar vinho favaíto, nos explicou que a biblioteca do Harry Potter foi inspirada numa livraria do Porto, além das vestes dos alunos – que também está inspirada nos alunos de Coimbra. Para finalizar comemos umas éclaires, que não são tipicamente portuguesas, mas muito famosas na região. Além da história sobre a Ponte da Arrábida, que no dia da inauguração, as pessoas foram ver se a ponte, toda de concreto, não ia cair quando começassem a passar em cima!

Ribeira

Pela noite tentamos ir no Hard Rock Café Porto, que é super novo, mas eles ainda estavam sem os copos da nossa coleção... então deixamos pra próxima e fomos jantar no Honorato!

No dia seguinte fizemos a besteira de comprar passagens dos ônibus turísticos para fugir da chuva. Mas tomamos chuva mesmo assim, e o ônibus acabou nos levando para os mesmos lugares que podíamos ter ido de trem ou transporte público... e com as dicas do João! Passamos pelo Mirador do Mosteira da Serra do Pilar, atravessamos a Ponte Don Luis I, subimos outras vez pelo Funicular dos Guindais. Entramos e saímos de vários mercados urbanos, almoçamos próximo a Ribeira, tomamos sorvete e fomos muito bem atendidos a todo tempo.

Pela noite aproveitamos pra ir até o Norte Shopping, na loja da Boticário, jantamos por lá, compramos suco Compal e vinho Favaíto e voltamos de metro!

No dia seguinte, saímos depois de tomar o pequeno almoço. Passamos pela região que foi atingido pelo incêndio no final do ano... está realmente devastador! Para manter a tradição, paramos num Mc Donald’s numa cidade chamada Guarda, pro Danilo aprender que em Portugal tem hamburguer vegetariano no Mc, além de sopa de ervilha e tortinha de maçã. Ai, Portugal...

Honestamente, não vejo a hora da minha próxima viagem para Portugal!


Nossos gastos nestes 11 dias de viagem:


Hotéis + Garagem + Café da manhã: 760 €
Comidinhas + Cafezinhos + Docinhos: 530 €
Comprinhas: 350 €
Diesel e Pedágios: 510 €
Passeios: 110 €

domingo, 21 de janeiro de 2018

Road trip por Portugal I



Acabamos de voltar de uma Road Trip por Portugal, com paradinha em Sevilla pra aproveitar a rota. Eu que já era uma grande fã de Lisboa, agora já posso dizer de boca cheia que sou uma enorme fã do país inteiro! Portugal é sensacional e vale muitíssimo a passagem por vários pontos de norte a sul.

Como sei que muita gente vai me pedir esse roteiro, já vou deixar transformado em post, e pronto para ser consultado!




Ano passado fizemos o roteiro pelo leste europeu, mas indo de avião, trem e ônibus. Dessa vez jogamos as malas no carro e curtimos a viagem pelas estradas. Pra começar, as estradas de Madrid tem pouquíssimos pedágios! Existem muitos pedágios em Portugal, mas alguns custam apenas alguns centavos. Achei que a viagem de carro foi muito válida e muito econômica, apesar do diesel (ou gasóleo) em Portugal custar uns 0,20€/litro mais caro que na Espanha!

Fiz todas as reservas de hotel por Booking.com e achei todas acertadas! Cabe lembrar que eu fiz tudo entre Outubro e Novembro... e garanti uns precinhos jóia!

Nosso roteiro para aproveitar foi: Madrid – Sevilla – Faro e região do Algarve – Lisboa – Sintra – Caldas da Rainha e região – Coimbra – Porto – Madrid.

No total foram 11 dias entre todas essas cidades. Acho que da próxima vez não passo de 7 dias... pois no fim estávamos bem cansados de chuva, hotéis e restaurantes. E com saudade do gatinho. Que foi a mesma coisa que aconteceu ano passado, ou seja, faltou o capítulo de “Lessons Learned”.

Primeira parada: Sevilla


Vergonhosamente, eu conheço ainda muito pouco da Espanha, e por isso aproveitei a rota e paramos em Sevilla. É uma cidade bem linda e muito andalusa! Depois de uns anos aqui, a gente já entende melhor esse pessoal que fala cortando o “S” e soltam coisas como “Do año” e “Tre Euro”.

Em Sevilla ficamos no Hotel Dona Carmela, que está meio afastado do centro, porém é facinho de chegar, tanto com ônibus, tram, táxi ou até o shuttle que o Hotel disponibiliza durante o dia.

Chegamos no fim da tarde e fomos de taxi pro centro. Demos uma volta pela região do Hotel Alfonso XIII, e claro, passamos no Hard Rock Café Sevilla. Acho que é o Hard Rock com mais cara da sua cidade! É um edifício antigo com azulejos dentro e eu adorei! Era dia 25/12 e a cidade ainda estava no puro clima de Natal! Passamos também pela Catedral de Sevilla/La Giralda e tentamos seguir as dicas da Larissa

No dia seguinte começamos pela Plaza de España, Parque Maria Luisa, Real Alcázar de Sevilla (importante comprar ingresso antes). Paramos pra comer no Bairro Santa Cruz e não me lembro muito bem do local, porque a oferta é grande! Muitas tapas, muito barato! 

Depois fomos caminhando pro Mercado Lonja del Barranco pra tomar um vinhozinho e comer um docinho – como sempre o doce é mais bonito do que bom! A partir de lá fomos conhecer as Setas de Sevilla, mas devo dizer que não foi muito sensacional. 

A noite comemos num restaurante italiano maravilhooosoooo chamado L’Oca Giuliva. 

Fomos pro Hotel descansar porque era só o primeiro de muitos dias de estrada!



Plaza de España 

Próxima parada: Faro

Devo confessar que escolhi dormir uma noite em Faro porque sempre tive curiosidade de conhecer a região do Algarve. Não é muito bom pra ir no inverno, mas eu queria passar por ali e ver qualé, além do hotel em Faro ser super bonitinho na foto e ser bem barato. Ficamos num Ibis que tem mais de 20 anos, mas parece uma casa de fazenda antiga – fiquei apaixonada pelo hotel. 

Fomos pro centro de carro mesmo, porque existem poucas opções de transporte público em Faro, e acabamos comendo num restaurante super pequeno chamado “Pizzaria”. Pra variar, a comida de Portugal é um tesão a qualquer hora, em qualquer lugar. Saímos pra dar uma volta e demos de cara com um trenzinho turístico que fazia um passeio de 45 minutos. O Faro é bem pequeno MESMO, porém no verão deve ser muito legal fazer o passeio de barco pelo Rio Formosa. 

De noite fomos jantar no Fórum Faro – um centro comercial super bonito da cidade e aproveitamos pra assistir Star Wars legendado em português!! 

Seguindo o caminho no dia seguinte, paramos pra conhecer Albufeira... andando pelo “centro” achei bem estranho ver as pessoas usando camiseta enquanto eu estava com uma jaqueta... daí chegamos até a região da praia! E olha que dava mar?? Fazia uns 20 graus, era ladeira acima e abaixo, e com o calor, valia a pena mesmo ficar na beira da água. Prometo voltar pra Albufeira em algum verão!

Outra parada foi em Sagres, onde fica o Cabo de São Vicente. Foi a partir dali que eu comecei a usar meu comentário pro Universo (e pro Ministério do Turismo): Portugal, você se vende muito mal! Sagres é um paraíso quase escondido pra galera do Surf, e a cidadezinha é super delícia! Almoçamos num restaurante chamado D’Italia e seguimos pra Lisboa, pois tínhamos hora pra encontrar a Malta!

Albufeira 


Sagres 

Uma parada social: Lisboa


Já vi muita coisa turística por Lisboa, e finalmente quando vou pra lá é pra rever amigos e comer Pastel de Belém! Mas Lisboa segue linda e eu adoro aquela cidade... até debaixo de chuva – só dificulta descer as ladeiras... Fomos jantar com o Henrique, Felipa e a Ana Maria (que já saiu da barriga da mamãe) num restaurante nepalês chamado Himchuli, porque #somosdesses e adoramos uma comidinha deste estilo. 

Ficamos no Hotel Ibis Parque das Nações e um pouco me arrependi... pois pelo preço podia ter ficado mais no centro histórico! Mas não tem problema! Comemos um mega café da manhã e fomos pro centro, visitar a Fnac, comprar livros em português! Fizemos um pitstop pra conhecer o lindo Mercado da Ribeira, mas não comemos nada... porque estávamos guardando lugar pra Fábrica dos Pastéis de Belém. Voltamos pra dar mais uma volta no centro e fomos ao encontro de Elsa e Miguel, na Tagliatella – o que pra mim é uma ironia, porém o aniversariante escolheu a franquia espanhola em Lisboa!

No dia seguinte, antes de ir pra Cascais, paramos pra tomar um cappuccino na Fundação Gulbenkian, com a queridíssima Juliana Bezerra, Wagner e Leandro.

É, eu disse que a parada de Lisboa era social!

Fomos almoçar no centrinho de Cascais e demos uma volta até a Boca do Inferno. Cascais é mais um lugar delícia pra passar uns dias do verão! E de lá seguimos pra linda Sintra.

Ai os Pastéis... 


Com a Ju querida 

Caixcaix 

A linda de morrer: Sintra


A escolha de parar em Sintra foi meio de última hora, porém, foi muito acertada! Da primeira vez que fui a Sintra chovia torrencialmente... voltei num verão com a empresa e queria muito ir de novo com calma. E o que aconteceu em Sintra? Chuva... Mas tudo bem! Ficamos num hotel lindíssimo chamado Hotel Sintra Jardim, no meio das montanhas. Eu estou apaixonada por aquele lugar... por mim, cancelava e ficava lá o resto da viagem. Em Sintra as distâncias são curtas, mas os ângulos são fortes – ladeira acima/ladeira abaixo, e pouco espaço pra pedestres... Mas o bom é que tem poucos carros na rua. Fomos jantar num restaurante que já conhecíamos chamado Café Paris – não é barato mas é muito bom, e um dos poucos abertos de noite na cidade.

Depois de uma noite naquele hotel lindo e um café da manhã fresquinho, pegamos o rumo pro centro e fomos pra Quinta da Regaleira e pro Palácio Nacional da Pena. E dá-lhe chuva... lá de cima não deu pra ver nada, e justo quando estávamos indo embora o tempo começou a ficar bom... valeu aí São Pedro!

Como já era dia 31, corremos pro próximo destino, mas antes, passamos comprar alguma coisinha pra jantar, já que não tínhamos feito reserva nenhuma pra ceia do Reveillon.

Vista do quarto do hotel 

Quinta da Regaleira 


Palácio Nacional da Pena 




Pra descansar e recarregar as forças: Caldas da Rainha

Debaixo de chuva: Coimbra

A apaixonante: Porto